Aô Goiás

Os atores da próxima novela das 20h está se despedindo de uma temporada em Goiás Velho onde gravaram os primeiros capítulos de Em Família.

A presença de Oscar Magrini, Rosana Garcia (eterna narizinho), Bruna Marquezine e Nando Rodrigues foram o que mais chamaram me atenção. Super receptivos, todas as noites se misturavam com os nativos numa roda de pagode ou capoeira.

Domingo passado fomos conhecer a casa do Motinha e da Camila (uma lindaaaa) e aproveitamos para comemorar os 90 anos da praça do coreto neste clima de muita festa. Eu não ia a Goiás há 9 anos e achei tudo super charmoso. Me senti totalmente em família. 

ImageImageImageImageImageImageImageImageImageImage

Pois há menos peixinhos a nadar no mar, do que os beijinhos que eu darei…

Oie galerinha,

Não tinha conhecido o Aquário de São Paulo (ainda). Ao contrário do nego, que já levou as visitas e a criançada umas 4 vezes. 

O aquário não é tão grande visto de fora, mas guarda curiosidades incríveis. Considerado uma referência em tratamento e exposição de animais, é o maior da América Latina e foi inaugurado em 2006, apresentando 9 mil m² e 2 milhões de litros de água. Único aquário temático do Brasil, o complexo leva os visitantes a se sentirem imersos aos ambientes, que apresentam aproximadamente 3 mil exemplares de cerca de 300 espécies de animais.

As florestas brasileiras são retratadas no primeiro setor, dedicado à água doce, e onde são abordados temas como poluição dos rios e espécies ameaçadas de extinção. Nesta ala de 3 mil m², é possível conhecer os famosos filhotes de jacarés albinos, que projetaram o Aquário de São Paulo internacionalmente, por serem os únicos em exposição no mundo, além de jacarés, lagartos, iguanas e serpentes.

O oceanário é um verdadeiro mergulho no mundo marinho. Com mais de 1 milhão de litros de água, neste setor os visitantes embarcam em um submarino naufragado, cercado de tubarões e raias. O mangue, o costão e a rica variedade de formas e cores das espécies dos oceanos também encantam os visitantes.

Após um passeio pelo Vale dos Dinossauros, com réplicas gigantes desses seres, e uma visita a um museu paleontológico, a surpresa fica por conta dos morcegos gigantes da ilha de Java, na Indonésia, e uma divertida visita ao Pólo Sul protagonizada pelos pingüins.

Por fim, o Setor Mamíferos, um fascinante passeio em meio à selva amazônica. Visores gigantes apresentam o Tapajós, um filhote de peixe-boi que pode ser apreciado também por uma visão privilegiada por meio de uma passarela por cima do recinto. Macacos, tucanos, lontras e tamanduá complementam esse passeio que ainda conta com a presença de Thunder, um lobo-marinho que adora fazer peripécias na água e que aguarda pelos visitantes em um grande navio pirata.

Eu confesso que achei muitooooooooooo caro: 40 reais sem direito a meia entrada, e 25 nas segundas. Mas como ganhei o ingresso de presente e a companhia estava maravilhosa, foi bem legal para mostrar para vocês. O que mais gostei foram os morcegos. Dos sapos, nem cheguei perto.

ImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImage

Um marco na nossa história

O Museu do Ipiranga é um dos pontos turísticos que mais amo em São Paulo. Apesar de eu não ser muito de museus (podem julgar) eu tive uma das aulas de fotografia da Miami Ad School por lá. Me encantei pelo lugar e quando alguém vem conhecer meu mundinho logo insisto para irmos visitar ao menos o jardim daquele palácio gigante e o lugar onde D. Pedro bradou Independência ou Morte. 

Já devo ter falado do Museu milhares de vezes no meu blog. Quando fui pela manhã com minha madrinha, a tarde com minha cunhada, no programa do Serginho com o primo Felipe, mas desta vez voltei a noite com o Hugo e a Rafa. E esta visão noturna me deixou novamente encantada.

Nas andanças desta vez conheci também o Palácio do Cedro, um lugar mágico, logo na esquina, aberto para eventos. Coincidentemente, naquela noite estava casando uma colega: a Jéssica.

ImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImage

 

Campos do Jordão é logo ali

Hoje é sábado e para quem mora em São Paulo a boa pedida é conhecer as cidadezinhas próximas a capital. Há pouco mais de 180 km (a gente leva 2 horas porque passa pela Serra), você pode conhecer um lugar cheio de encantos. Eu costumo dizer que se trata de uma única ruazinha que atravessa toda a cidade e no final dela basta virar a direita sentido Capivari (acredito que seja um bairro) e conhecer barzinhos, restaurantes e hotéis charmosíssimos. 

Nosso ponto de encontro era o shopping do relógio. Paramos o carro e demos uma volta pelas cervejarias e casas de chocolate. Para as mulheres, também tem as feirinhas de malhas e casacos de couro impossíveis de resistir. É uma pena que estava fazendo muito calor. Campos do Jordão pede um friozinho para dar aquele clima.

Conhecemos a fábrica da Baden Baden, no qual há 13 anos, 4 amigos se reuniram para criar uma cerveja para reunir a galera, e acabaram se destacando pelo sabor e qualidade dos seus produtos, ganhando diversos prêmios e expandindo a sua marca.

E fomos também na fábrica Araucária, do chocolate mais gostoso da cidade.

Terminamos o passeio com uma carne argentina de primeira do Churrasco ao Vivo.

Vale a pena conhecer. Gastamos 20 reais com pedágio e 1 tanque de combustível para ir e voltar.

ImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImage

Como se maquiar com Leca

Eu sempre amei maquiagem, mas a verdade é que nunca soube me maquiar. Quando eu tinha uns 16 anos, eu ficava observando a Amanda passar lápis de olho, rímel e batom em frente o espelho que despertou em mim uma vaidade imensa. Depois, na época da faculdade, aprendi a fazer uma sombra esfumada com a Carol. Mais tarde, quando morei em Ribeirão, aprendi com a Cacau que blush também pode ser usado no nariz para dar aquele ar bronzeado. Mas só agora, a Leca me ensinou que eu não preciso passar uma camada grossa de pó para cobrir as imperfeições do rosto, o correto é deixar tudo leve, o mais natural possível.

Meu irmão sempre comentava: você pesou a mão, tá com o corpo bronzeado e o rosto brancooooo, será que você não usa uma base de número errado? Hahaha, pelo jeito tava na cara que eu fingia saber o que estava fazendo, mas que fingia bem mal. Lembro das fotos de formatura… parecia que o flash tinha estourado na minha cara.

Por isso, a Leca pegou todas suas makes e tentou me ensinar passo a passo alguns truques fundamentais para não errar mais tão feio. Quem quiser aprender e conhecer novos produtos, vem comigo.

1) A Leca passou uma água termal para limpar a minha pele e revigorar os poros. Borifou duas vezes no meu rosto e deixou secar naturalmente.

Image

2) A primeira etapa foi usar um PRIMER no rosto todo para minimizar a aparência dos poros.
Image

3) E um primer apenas para os olhos e a região dos lábios.

Image

4) Depois ela escolheu passar um BB cream, já que era uma maquiagem para o dia, ao invez de uma base mais pesada da MAC.

Image

5) A próxima etapa foi contornar meu rosto com um pó mais escuro que o tom da minha pele. Repare que ela passou uma camada abaixo das bochechas afinando o rosto e subindo para as têmporas, outra no queixo e na lateral do nariz. E o iluminador logo abaixo dos olhos e no centro do nariz.

ImageImageImage

6) Aí foi a vez de corrigir as sombrancelhas. Mesmo que a sua não tenha qualquer imperfeição, cubra as áreas mais clarinhas para ficar homogênea.

Image

7) Nas sombras, escolhemos o marrom como base para passar em toda pálpebra móvel. Logo acima, marcamos o olhar com o preto esfumado. E para levantar o olhar, um dourado próximo ao nariz. Observação: essa sombra da Avon tem a pigmentação muito leve, por isso fica clarinha. Para durar mais tempo, é preciso um fixador.

ImageImage

8) Aí é a vez do lápis preto. Ela não contornou meus olhos porque já são pequenos, amendoados. Então, na parte de dentro ela passou um lápis branco. E na parte de fora, o preto.

Image

9) O rímel não pode faltar. Dá aquela levantada no olhar.

Image

10) O gran final: blush. Escolhemos o pêssego.

Image

11) E um batonzinho rosa para dar aquele colorido.

ImageImageImage

Comida Nordestina

Na Zona Norte tem 2 restaurantes de comida nordestina que faz a gente atravessar a cidade e ainda esperar 3 horas na fila para experimentar todas as delícias.

O Mocotó, conhecido a 40 anos, e o Barnabé. Ambos da mesma família. Há 5 anos, Rodrigo Mocotó tomou a frente do restaurante como chef de cozinha super premiado. E seu primo, com os mesmos ideais e dom, criou o Barnabé com um ambiente menos requintado, porém, bem familiar.

O que mais gosto nestes restaurantes é o dadinho de tapioca, o queijo coalho com melaço, o bolinho de mandioca com molho agridoce. Tem também quem não resista a carne de sol com mandioca e pimenta biquinho.

Vale a pena conhecer.

ImageImageImageImageImageImageImageImageImageImageImage

Joga fora no meu lixo: vestido amarelo

A cor do momento é a amarela. Por isso, quando estava arrumando meu armário e vi que não tinha nenhuma blusinha nesta cor para chamar de minha fui logo procurar uma para iluminar os meus dias.

Nem todo mundo fica bem de amarelo. Confesso que morenas bronzeadas se destacam mais com a cor. Mas mesmo você que está com aquele amarelinho escritório natural na pele, tente achar uns tons mais quentes, como esse mostarda da foto abaixo, e fique reluzente como o sol.

Quando eu e minha mãe já estávamos indo embora do shopping, passamos pela vitrine e o vestido piscou pra mim com aqueles seus olhinhos brilhantes. Convenci ela de me deixar provar e quando vimos que foi feito para o meu corpo e tinha aquele decote todo romântico (estilo coração) o meu bateu mais forte e não pude deixar ele lá, tão abandonado naquela loja fria e sem vida. Foi mesmo um caso de amor.

Nota: Se você for a um casamento, troque a sapatilha por um saltão poderoso. Pode ser na cor cobre, dourado ou um vermelhão abusado mesmo.

ImageImageImageImageImage