Me sentindo princesa

Depois de 15 horas trabalhando em cima deste salto ainda me sinto bem. Por isso, não exitei em pedir ao nego que fotografasse meu look do dia – tarde – noite. A maquiagem já não estava lá mais essas coisas. E talvez vocês estranhem um pouco o cabelo preso de rabinho (é que hoje não quis perder algumas horas com a chapinha, apesar de ter lavado direitinho).

O cardigã de onça tem que ter um pouco de coragem da minha parte para usar. Apesar de eu saber que a estampa está em um fundo escuro e ser considerada uma onça rica, tem que ter atitude para colocar o foco todo da roupa em uma única peça. Por isso, apostei também em uma sandália gladiadora preta super alta e um colar dourado com correntes e bolas pretas super imponente. O vestido é um pretinho básico, mas como a saia é evasê e o decote em V, faz toda a diferença pra quando eu estava andando, me sentir rodopiando como uma princesa. O recorte marcando a cintura também tem sua total importância. Me senti magra.

IMG_3627 IMG_3628 IMG_3629 IMG_3630IMG_3633 IMG_3634 IMG_3635

Pizzaria Nacional

Quem lê o meu blog deve pensar: mas esta menina come, viu? Um blog que deveria ser de comportamento, dia a dia, só fala de gastronomia. Parte desta influência é do maridão, mas outra parte (grande até) é minha mesmo. Sempre que falamos em sair de casa, eu já penso em um restaurante ou barzinho bem gostoso para conhecer.

No dia que meus pais chegaram de viagem, aproximadamente a meia noite, só consegui pensar na Pizzaria Nacional para levá-los. Primeiro porque estavam varados de fome. Depois porque era o único lugar no bairro que em uma quinta-feira ficava aberto até às 1h30 da madruga. 

Todas as vezes que ia caminhar no Ibirapuera passava em frente a pizzaria e ficava de fora olhando. Pesquisando sobre a opinião das pessoas em outros blogs, cheguei a ver fotos terríveis de pizzas finas e sem recheio. Ainda bem que não me deixei levar. A minha experiência na pizzaria foi maravilhosa, o atendimento também foi impecável. Comemos uma grande: meia portuguesa e meia abobrinha com 3 queijos, e deliciosa por inteiro.

A conta ficou em 86 reais para 4 pessoas. Para mim, valew a pena. Rua Canário, 480, Moema.

restaurante_pizzaria-nacional_moema_024 url-1 url

 

 

Boxixo Carioca

Ontem foi a vez de conhecer o Boxixo Carioca. Como eu havia comentado, depois que me mudei pra Moema, minha intenção é nunca mais pegar o carro para ir a barzinhos e sim, desbravar o bairro a pé. 

Como o domingão estava ensolarado, escolhi um bar de esquina, sempre movimentado, mas com um público bem relex e variado: desde jovens para assistir o futebol nas tvs até famílias com bebês de colo. 

Eram 4h da tarde e eu ainda não tinha almoçado, por isso queria algo quentinho e saboroso. Escolhi o escondidinho de carne seca e mandioquinha, e para beliscar, uns dadinhos de tapioca. Fiquei babando no cardápio, e já que fomos super bem atendidos e fazia tempo que não comia tão bem em um bar, já sei o que vou escolher dá próxima vez que voltar.

Os sucos também merecem destaque. Eu que nunca saio do trivial: laranja ou limão, ontem resolvi provar Cajá, entre as mais de 50 opções de sabores. Uma delícia! Super docinho e gelado.

Eu não conheço o Rio de Janeiro, mas se estiver metade do charme deste bar, me mudo pra lá amanhã.

CAM01000 CAM01002 CAM01003 CAM01004 CAM01005

Butantã Food Park

Hoje fomos na Feira de Gastrônomia do Butantã. Ela acontece não somente aos domingos. Também as terças, quartas e sábados. Fomos às 11h30, porque abria ao meio dia. Éramos o quinto da fila, mas logo lotou e a fila não foi respeitada. Em uma área de 1500 m2, deve ter uns 30 tipos de comidas. A gente foi pra prestigiar os food trucks, mas na verdade, tinha apenas 3 caminhões, o restante eram barraquinhas.

Acabamos escolhendo uma coxinha de pato (8 reais) e uma empanada de carne (7 reais), mas pra mim, o sabor deixou a desejar. É difícil encontrar hoje em dia comidas realmente temperadas. Os pratos variavam de 20 a 25 reais. Para mim, a melhor escolha foi a sobremesa: um mousse de limão siciliano.

Piruna

Tenho que assumir. Uma das melhores ideias que eu e meu marido tivemos nestes últimos tempos, foi nos mudar para Moema. A gente já morou na Frei Caneca (pertinho da augusta e da paulista), já morou na Gomes de Carvalho (uma rua movimentada da Vila Olímpia), mas nunca havia escolhido Moema. 

Foram 4 meses olhando casas, apartamentos, flats, em bairros dos mais diferentes e inimaginados do mundo. A verdade é que não dá pra viver em São Paulo pagando um aluguel por menos de 2 mil, então aos poucos tivemos que avaliar se valia a pena optar por uma casa sem móveis e longe de tudo ou por um apê minúsculo, mobiliado, em um bairro calmo e ao mesmo tempo com inúmeras opções de lazer. Dá pra fazer tudo a pé, e em 20 minutos dirijo até o serviço. 

Hoje vou apresentar pra você um barzinho da região que o nego já elegeu como o preferido. Conhecemos há 2 semanas quando fomos comemorar minha contratação e voltamos ontem a noite para levar a Leca, uma amiga que veio de Ribeirão. 

Confesso que preferi da primeira vez. Era um sábado de sol, na hora do almoço. Ontem só estávamos nós, a Dri e o garçom, sempre engraçadinho do bar. Convém não dar muita conversa se você não estiver afim de papo. 

Não é só ele o responsável por deixar o clima do barzinho tão agradável. O Piruna (ah, tinha esquecido de dizer o nome), fica na Lavandisca, ao lado do supermercado St Marche e é um lugar bem descontraído que serve petiscos de boteco, como: coraçãozinho, moela, fígado, pastel, bolinhos etc. Além de cerveja, chopp, sucos e caipirinhas. Nas paredes, quadros negros com desenhos à giz deixam tudo mais bonito.

As meninas escolheram o prato do dia, com picanha, arroz, farofa, banana assada. Nós escolhemos o frango empanado ao molho cury, e o sanduichinhos com queijo brie. 

Sim, vale a pena conhecer.

CAM00898 CAM00899 CAM00982 CAM00983 CAM00984

Luz

Ontem recebi uma notícia que me deixou muito feliz. Foi tanta surpresa e alegria juntas que comecei a chorar lendo a mensagem no celular aqui na mesa de serviço mesmo. Meus amigos, Carol e Luciano, estão gravidíssimos mais uma vez. A Marina está com 1 ano e 8 meses. Boa idade para ganhar um irmãozinho. Mesmo assim acho que o casal agiu rápido. Cogitaram a ideia em um dia e no outro: tcharãm, fez-se o milagre de Deus.

Gerar uma vida continua sendo para mim um dos momentos mais espetaculares do universo. iluminado. Uma quantidade ilimitada de luz irradiando bons fluídos pelo caminho de cada um da família e dos amigos. Que venha nosso menino.

10309476_10153047536682646_8517533228842920611_n

Não deixe passar

Não vejo minha irmãzinha Carol desde o chá de bebê do seu filho Davi. Ele está quase completando 1 aninho e eu ainda não acredito que não o conheci. Deste dia em diante muita coisa mudou na minha vida e na dela muito mais. Acho que é normal o nascimento do primeiro filho transformar a rotina de toda família e mudar completamente a vida da mãe, mas também acho triste este afastamento que, mesmo que a gente não tenha a intenção, acontece.

Fico feliz por ela, pelo bebê fofo que ela tem, por tudo que ela um dia representou na minha vida e por toda a saudade que tenho sentido nos últimos dias. Serei eternamente grata.

Fiz um videozinho ontem a noite, super no improviso, com sua música preferida. Era para ser uma coisa só nossa, mas como estava pesado só subiu no youtube. Então compartilho também com vocês. Não a toscidão do filminho mas a intenção de não deixar passar o momento. Se sente saudades de alguém, se há muito tempo não diz eu te amo, se nem se lembra a última vez que disse para aquela pessoa o quanto ela é especial para você, faça isso agora, dá maneira que conseguir, mas não deixe passar.