Desastre de sexta

Estava esperando chegar o final da tarde para lhe contar o que aconteceu no meu dia. Mas é muita sorte para uma manhã só, então resolvi fazer vocês rirem um pouquinho.

Pra começar sexta é o dia do rodízio de placas do meu carro. Aqui em São Paulo não podemos sair antes das 10h de casa. Que bom que a empresa onde eu trabalho permite que eu chegue mais tarde, contando que saia mais tarde também. De toda forma, mesmo com esta permissão, sou muito caxias. No horário de costume já estava de pé (mesmo podendo dormir mais um pouquinho), lavei o cabelo e na hora de secar, o secador explodiu bem nas minhas mãos. Nem preciso dizer que engarranchou alguns fios e tive que vir trabalhar como a nega do leite mesmo. Fiquei esperando para sair de casa exatamente às 10h do horário de brasília (não vale o do meu celular porque está sempre adiantado uns minutos). Então desci para pegar o carro na garagem e o manobrista estava pegando outros 5 carros antes do meu. Esperei mais um tempo e quando sentei para dirigir, minha calça rasgou no zíper. Deixei o carro aberto, com a chave ligada, e corri pro apartamento para trocar de calça. Enquanto subia o elevador duas coisas me vieram a cabeça: – ainda bem que eu não estava na rua (e) – ainda bem que não caiu o potinho de beterraba na calça branca. Fora o fato de eu ter que trocar todo o meu look, pois cada acessório foi pensado para combinar com a calça branca e agora eu estava vestida com uma calça vermelha, a única que não precisa passar, eu ainda estava bem.

Mesmo sendo mais tarde, o trânsito não colaborou. Então aproveitei os sinais vermelhos para repintar 2 unhas que tinham descascado o esmalte (que nenhum homem leia isso). Cheguei no serviço correndo. Parei o carro como pude na garagem. Tentando equilibrar bolsa, com casaco, com a unha secando e dou de cara com meus chefes no elevador. Bom dia, bom dia, boa tarde. Foi o suficiente para os batimentos acelerarem ainda mais e eu trombar na porta de vidro. Tão limpa que eu podia jurar que estava aberta.

Logo chegou a hora do almoço e lembra de eu comentar do tal potinho da beterraba? Quando fui pegar a comida na geladeira da agência, a beterraba caiu toda no chão. E lá vou eu limpar um chão todo roxo com papel toalha. Ah, nem me pergunte quantas vezes paguei cofrinho hoje.

O almoço correu bem. Estava uma delícia. Mas eu ainda tinha um tempinho e fui dar uma volta no shopping. Comprei um sapato em promoção que podia jurar que era meu número, mas só quando paguei, notei que a numeração era européia. 36 não vai me servir. Cheguei na agência e lembrei que apesar de ter lavado meus potinhos de comida, tinha esquecido na secadora. Corri mais uma vez pra pegar e não estavam mais lá. Bom, normas da empresa.

Aguarde cenas do próximo capítulo. Ou assim como eu, ria da própria piada.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s